Análise de crédito: como funciona no financiamento imobiliário?

Como comprar uma casa

Uma das etapas mais importantes de qualquer operação que envolva crédito, desde um pedido de cartão de crédito e até um financiamento, por exemplo, é a análise de crédito.

Para esclarecer, com a análise de crédito, é possível entender se o cliente tem condições financeiras para arcar com esse custo e cumprir com o acordo.

No entanto, muitas pessoas têm dúvidas sobre como funciona a análise de crédito e principalmente, como conseguir a aprovação. Se esse é o seu caso, confira tudo sobre a análise de crédito!

O que é uma análise de crédito?

O que é uma análise de crédito | Foto de uma pessoa fazendo contas na calculadora | Como comprar uma casa | Blog Alea

Antes de mais nada, em qualquer operação que envolve a concessão de crédito (aumento de limite, empréstimos, financiamentos) entre outros, o banco ou empresa credora responsável precisa ter a certeza de que o valor será devolvido, seguindo o acordo que for proposto e evitando clientes inadimplentes.

Para evitar que isso aconteça, toda vez que uma pessoa solicitar algum tipo de crédito, o banco ou financeira faz a análise de crédito, que nada mais é do que uma avaliação do perfil como consumidor.

Em outras palavras, a empresa avalia o maior número de informações sobre o cliente para entender se ele pode correr o risco de não cumprir com o acordo.

Como funciona a análise de crédito?

Como funciona a análise de crédito | Foto de uma pessoa fazendo contas no celular | Como comprar uma casa | Blog Alea

É muito comum que em pedidos de cartão de crédito, crediários, limite de cheque especial, empréstimos e claro, nas mais diversas modalidades de financiamento, a empresa que vai conceder o crédito faça essa análise.

Então, a análise de crédito pode variar de banco para banco, mas no geral, ela é feita analisando as seguintes informações:

  • Dados pessoais;
  • Restrições no nome;
  • Perfil de crédito;
  • Comprometimento da renda;
  • Histórico de relacionamento com o banco.

Acima de tudo, a análise de crédito é uma avaliação que vai ajudar ambas as partes. Em outras palavras, o banco consegue diminuir os riscos de sofrer com a inadimplência do solicitante, enquanto o cliente terá um crédito que cabe na sua realidade financeira, evitando dívidas e negativações.

Para concluir, é importante destacar que cada banco ou instituição financeira possui sua própria política para avaliar o cliente que está pedindo o crédito. Porém, há alguns requisitos que são comuns na hora de fazer a análise.

A seguir, entenda como o banco ou empresa credora avalia cada um desses pontos.

Dados pessoais

Em primeiro lugar, os dados pessoais são as informações básicas que o banco solicita para fazer a análise de crédito e criar um cadastro. Em resumo, são eles:

  • Nome completo;
  • RG e CPF;
  • Idade;
  • Telefone;
  • Endereço;
  • Estado civil;
  • Escolaridade;
  • Profissão;
  • Renda.

Depois, é necessário entregar os documentos que comprovem cada uma dessas informações para prosseguir com a sua solicitação de crédito.

Restrições no nome

A análise de crédito é uma etapa conhecida no financiamento e em outros tipos de concessões de crédito por avaliar se o solicitante possui restrições no nome, ou seja, se tem o CPF negativado, registrado em um órgão de proteção de crédito (Serasa, SPC Brasil, Boa Vista, entre outros).

Em outras palavras, estar com o nome sujo mostra que você não conseguiu arcar com o compromisso de pagar uma conta, que se tornou uma dívida. Ou seja, mostra para o banco ou empresa credora que você não paga suas contas em dia.

Logo, ter o nome sujo e problemas no CPF é um problema que o banco encontra durante a análise de crédito, apresentando um risco alto de inadimplência. Por isso, é possível que a empresa rejeite o pedido de crédito.

Para evitar que isso aconteça, o ideal é que antes de fazer um financiamento ou pedir qualquer tipo de crédito, você saiba qual é a situação do seu nome. Basta consultar o site de um dos birôs de crédito acima (Serasa, SPC Brasil, Boa Vista) e digitar o seu CPF.

Perfil de crédito

Score | Uma mulher sorrindo e pesquisando no computador | Como comprar uma casa | Blog Alea

Na mesma linha, as empresas também avaliam o seu perfil de crédito para entender se você é uma pessoa confiável para a liberação do crédito. Isso quer dizer que a maioria dos bancos, além de consultarem seu nome, também verificam a sua pontuação de score.

O score é uma pontuação de crédito que mostra a sua relação com o pagamento das suas contas. Em outras palavras, se você paga suas dívidas em dia, a sua pontuação de score será alta. Caso contrário, ela será baixa.

A pontuação de score vai de 0, que é o menor número, até o 1.000. A partir disso, se você estiver com uma baixa pontuação, o banco entende que você pode apresentar um alto risco de inadimplência. Confira a seguir as pontuações de score:

  • Até 300 pontos: alto risco de inadimplência;
  • Entre 300 e 700: risco médio de inadimplência;
  • Acima de 700: risco baixo.

Para descobrir qual é a sua pontuação de score, é só consultar os mesmos sites de proteção ao crédito, assim como é feito para avaliar o status do seu nome.

Comprometimento da renda

Na análise de crédito, o banco também avalia o quanto da sua renda mensal já está comprometida com outras dívidas, como empréstimos, contas fixas e por aí vai. Logo, se você tiver outro financiamento, por exemplo, além de muitas dívidas, esse é um forte indicador de inadimplência para o banco.

Além disso, uma das regras do financiamento imobiliário é que o valor da parcela não pode ultrapassar 30% da sua renda mensal. Por isso, se você acredita que a sua renda não é suficiente, uma opção é somar a sua renda com a de outra pessoa para fazer um financiamento. É a chamada composição de renda.

Histórico de relacionamento com o banco

Por fim, junto com os documentos pessoais, normalmente os bancos avaliam se você já possui algum tipo de relacionamento com a empresa. Por exemplo, se você tem conta aberta, já fez algum empréstimo ou até mesmo financiamento com esse banco, é feita uma análise sobre esses dados.

Com isso, caso você tenha pagado suas contas em dia e não atrasou nenhuma dívida, as chances de conseguir a aprovação na análise de crédito são maiores.

Análise de crédito para pessoa física

Análise de crédito para pessoa física | Uma mulher sorridente olhando para o celular | Como comprar uma casa | Blog Alea

Para ficar mais claro, na análise de crédito a empresa que vai conceder o crédito avalia seu perfil financeiro, assim como a forma que você lida com suas dívidas e paga suas contas.

Por isso, é comum que a análise de crédito seja diferente para pessoas físicas e jurídicas. Veja a seguir o que é analisado para quem é pessoa física:

  • Dados pessoais: aqui, é feita a análise dos documentos pessoais, telefone, e-mail, endereço e comprovante de renda. Se você for casado, as informações sobre o seu cônjuge também podem ser solicitadas;
  • Análise de restrições: é a avaliação do status do seu nome, ou seja, se você tem o nome sujo. Caso a resposta seja sim, as chances da aprovação do financiamento são menores;
  • Avaliação do perfil de crédito: é a pontuação de score que você possui. Se você tiver muitas dívidas, uma baixa pontuação ou uma renda comprometida com outras despesas, é mais difícil conseguir a liberação de crédito;
  • Análise do comprometimento de renda: aqui, o banco avalia se a parcela do financiamento não vai ultrapassar 30% da sua renda mensal.

Análise de crédito para pessoa jurídica

Por outro lado, a análise de crédito para pessoa jurídica é feita considerando as informações da empresa que está pedindo o crédito. Para isso, são avaliados os seguintes pontos:

  • Proposta de crédito;
  • Plano de negócios, que inclui os produtos ou serviços oferecidos pela empresa, além do ramo de atuação, missão, visão e valores do negócio, entre outras informações;
  • Balancetes que comprovam a situação financeira do negócio;
  • Faturamento dos últimos meses;
  • Questionário de avaliação.

Em seguida, o banco ou instituição avalia três informações importantes:

  • Análise retrospectiva: é a avaliação do desempenho histórico da empresa, ou seja, como ela se comportou diante dos riscos do setor, a forma como os desafios foram superados no passado;
  • Análise de tendências: aqui, é avaliada a condição financeira do negócio. É nessa etapa que o banco avalia se essa empresa paga seus compromissos em caso de instabilidade no orçamento;
  • Capacidade creditícia: por fim, aqui é definido o quanto pode ser liberado para a empresa sem correr riscos.

Quanto tempo demora a análise de crédito?

Quanto tempo demora a análise de crédito | Calendário | Como comprar uma casa | Blog Alea

Depois de coletar todas as informações, os bancos normalmente demoram de 1 a 5 dias para aprovar ou reprovar uma solicitação de crédito. No entanto, essa etapa pode durar em até 15 dias, dependendo do banco que você escolher.

Além disso, outro fator que influencia no prazo é o tipo de crédito. Porém, se você já possui um relacionamento com o banco, sua análise pode ser feita em menos tempo.

O que significa “sujeito a análise de crédito”?

Se você já pediu algum empréstimo ou até mesmo o aumento do limite do seu cartão de crédito, já deve ter lido a frase “sujeito a análise de crédito”. Mas, afinal, o que isso significa?

Quando uma solicitação de crédito está sujeita a análise de crédito, isso significa que poderá ser necessária uma análise antes da aprovação. É muito comum que isso aconteça nesse tipo de empréstimo.

Como dito, o banco ou empresa credora quer entender se você pode apresentar o risco de inadimplência ao não cumprir com o acordo, e para evitar isso, a análise de crédito é a opção mais segura.

Como é feita a análise de crédito no financiamento imobiliário?

Financiamento imobiliário | Miniatura de casa e duas pessoas conversando | Como comprar uma casa | Blog Alea

A análise de crédito é uma das etapas mais importantes do financiamento imobiliário. Afinal, por se tratar de uma dívida de longo prazo, os bancos avaliam se você tem condições de assumir o pagamento do financiamento do imóvel que deseja comprar.

Para isso, ao solicitar um financiamento imobiliário, o banco vai analisar seus dados, como sua renda familiar bruta, histórico de consumo e seu perfil de crédito. A seguir, confira no detalhe o que é avaliado na análise de crédito de um financiamento imobiliário.

Cadastro de informações pessoais e análise de documentos

Em primeiro lugar, o banco vai analisar seus dados pessoais através da documentação entregue. Esses documentos vão depender da empresa que você escolher para fazer o seu financiamento, mas de forma geral, o banco costuma pedir:

  • RG e CPF;
  • Certidão de nascimento ou de estado civil;
  • Certidão conjunta de débitos de tributos federais;
  • Comprovante de renda atualizado;
  • Comprovante de residência.

Para saber mais sobre todos os documentos para financiamento imobiliário, clique aqui.

Perfil de crédito e histórico de consumo

Nessa etapa da análise de crédito de um financiamento imobiliário, o banco vai analisar se você tem uma conta bancária, se paga suas contas em dia, se já pediu algum tipo de crédito, e por aí vai.

Acima de tudo, é nessa fase que a empresa confere a situação do seu nome, se você possui alguma dívida e se pode apresentar riscos no financiamento.

Análise de renda

Como as parcelas do financiamento imobiliário não podem ultrapassar o valor de 30% da sua renda mensal, o banco também faz a análise de renda.

Mas, caso você veja que a sua renda não é suficiente, uma boa alternativa é usar a composição de renda. Em resumo, você pode somar o seu salário com a renda de até três pessoas, que podem ser seus familiares, amigos ou cônjuge, aumentando as chances de ser aprovado na etapa de análise de renda.

Porém, vale lembrar que as pessoas que você compor renda também vão passar pela análise de crédito. Assim, tenha a certeza de conversar com essas pessoas e entender se a situação delas pode atrasar o seu financiamento imobiliário.

Avaliação do imóvel

Depois de entender se a documentação entregue está correta, se o perfil de crédito e a renda são compatíveis, o banco também avalia o imóvel que você deseja comprar.

Essa avaliação é feita para entender se a casa ou apartamento se encaixa no seu perfil financeiro e corresponde as necessidades da sua família. Em outras palavras, se o valor que está sendo vendido está de acordo e se o imóvel apresenta boas condições de moradia.

Liberação de crédito

Em conclusão, depois de passar por todas essas etapas, o banco finalmente vai fazer a liberação de crédito, pois entendeu que você não apresenta riscos e irá cumprir o acordo de financiamento.

Porém, o prazo para liberação varia de empresa para empresa. Em geral, o prazo é de até 10 dias úteis, mas ele pode ser prolongado em casos específicos.

Por fim, depois da liberação de crédito, você vai assinar o contrato com o banco e registrar esse documento, além de pagar o valor de entrada à vista.

Como é feita a análise de crédito da Caixa?

Financiamento da Caixa | Celular com o logo da Caixa | Como comprar uma casa | Blog Alea

A Caixa Econômica Federal (CEF) é uma das maiores concessoras de crédito imobiliário no país. Segundo o banco, a empresa concedeu cerca de R$ 140,6 bilhões em crédito habitacional. Na mesma linha, muitas famílias desejam financiar um imóvel pela Caixa.

Para isso, é necessário se encaixar nas regras do financiamento da Caixa. Se você puder participar, uma das etapas mais importantes é a análise de crédito.

Em primeiro lugar, é preciso procurar uma agência da Caixa Econômica Federal com a documentação em mãos e solicitar a análise de crédito. Para saber sobre os documentos que você precisa para financiar um imóvel pela Caixa, clique aqui e confira.

Depois de apresentar a documentação, é necessário aguardar o prazo de 5 dias úteis para saber se você foi aprovado e terá a liberação de crédito concedida. Se a resposta for sim, a Caixa vai informar os detalhes da compra, como o prazo máximo para pagamento, valor de entrada e se você vai poder contar com os benefícios do programa Casa Verde e Amarela.

Dicas para ser aprovado na análise de crédito do financiamento imobiliário

Dicas para ser aprovado na análise de crédito | Foto de um casal fazendo um acordo com uma corretora | Como comprar uma casa | Blog Alea

Agora que você já sabe como funciona a análise de crédito, que tal aprender algumas dicas valiosas para ser aprovado nessa etapa tão importante e ficar cada vez mais perto do sonho da casa própria? Acompanhe!

1. Mantenha o seu nome limpo

Ter o nome limpo é muito importante para quem quer fazer um financiamento imobiliário. Afinal, se você estiver negativado, as chances de conseguir a aprovação do crédito habitacional são muito pequenas.

Se você está com o nome sujo, em primeiro lugar, tenha calma. Tente renegociar as dívidas que te deixaram nessa situação e peça para a empresa retirar o seu nome das listas de negativados. Mas, cumpra com os acordos para evitar o nome sujo novamente.

2. Pague suas contas com antecedência

Uma outra forma de mostrar para o mercado que você é um bom pagador é sempre respeitar as datas de pagamento das suas contas fixas (cartão de crédito, água, energia, telefone, gás, internet).

Além de ajudar a aumentar a sua pontuação de score, essa prática pode te ajudar na análise de crédito, mostrando para o banco que você cumpre prazos e não atrasa suas contas.

3. Veja se você não tem nenhuma conta atrasada

Depois de consultar o seu CPF em um órgão de proteção ao crédito, como a Serasa, SPC Brasil, Boa Vista, entre outros, veja se existe alguma conta atrasada que possa prejudicar a aprovação do seu financiamento.

Se sim, pague a dívida o quanto antes para aumentar as chances do financiamento.

4. Use o débito automático

Débito automático | Pessoa segurando um cartão de crédito enquanto pesquisa na internet | Como comprar uma casa | Blog Alea

Se você sempre se esquece das datas de pagamento das suas contas, uma alternativa é usar o débito automático para pagar contas, já que essa função desconta o valor direto da sua conta corrente, o que diminui o risco de atrasar dívidas.

Ou seja, essa prática vai te ajudar a construir o seu histórico de bom pagador. Mas, atenção! Tenha a certeza de que você terá a quantia necessária em conta para não acabar caindo no cheque especial.

5. Atualize seus dados

Antes de mais nada, um dos primeiros pontos que o banco analisa são os seus dados pessoais, como nome, CPF, endereço, renda e por aí vai. Assim, você sempre deve manter suas informações atualizadas, evitando erros e o atraso do financiamento.

Para isso, é só acessar a instituição de proteção ao crédito na qual você é cadastrado e verificar se os dados estão certos.

6. Envie a documentação certa

Na sequência, confira a lista de documentos que o banco pede e separe toda a papelada, organizando cada documento.

Depois, tire cópias dos documentos para enviar para análise e evitar qualquer reprovação.

7. Faça um planejamento financeiro

Além de avaliar seu perfil de crédito, durante a análise de crédito as empresas credoras também checam a sua capacidade de pagamento, ou seja, se você vai conseguir pagar as parcelas do financiamento imobiliário.

Logo, se você tiver muitas dívidas que comprometam a sua renda, o banco pode reprovar o financiamento, pois você apresentará um risco. Por isso, é essencial se planejar para adicionar o custo da sua casa própria na sua renda mensal.

A importância da análise de crédito

Acima de tudo, a análise de crédito é uma fase essencial em qualquer tipo de concessão de crédito, tanto para o banco quanto para o cliente.

Em primeiro lugar para o banco, que vai entender se o cliente pode apresentar riscos, fazendo um empréstimo mais seguro para a empresa.

Por outro lado, o próprio solicitante vai conseguir um crédito que caiba na sua realidade financeira sem prejudicar o restante das contas, podendo pagar o financiamento com tranquilidade.

Assim, se você tem o sonho de conquistar a casa própria e deseja financiar um imóvel, passar pela análise de crédito vai ser mais fácil, pois você vai estar preparado e terá as condições que precisa para conseguir a tão sonhada aprovação.

E aí, gostou de saber tudo sobre o tema e quer escolher o seu novo lar? Então, saiba que com a ajuda da Alea, é possível financiar o imóvel próprio! Confira nossas casas à venda disponíveis e fale com os nossos especialistas para dar o próximo passo em direção a sua conquista!

Conheça a Alea

Alea nasceu com o propósito de proporcionar para você a oportunidade de morar em um condomínio de casas com segurança, conforto e qualidade de vida. Todos os residenciais priorizam um grande contato com a natureza e oferecem a liberdade de viver em espaços amplos, abertos e ao ar livre.

São casas não geminadas e sem muros, em condomínios fechados que contam com projetos arquitetônicos e de paisagismo, focados no seu bem estar. Além de uma nova forma de morar, a Alea se diferencia pelo alto padrão e tecnologia, pois possui um método construtivo internacionalmente reconhecido, o wood frame. Todas as casas possuem paredes com 8 camadas, que entregam resistência, durabilidade, conforto térmico e acústico.

Aquele seu sonho de morar em um condomínio de casas agora pode se tornar realidade. A Alea é uma das grandes parceiras do Casa Verde e Amarela, por esse motivo, você pode usar todas as vantagens e benefícios do programa no financiamento da sua casa. Vem escolher a sua!

 

 

 

Escrito por:

Autor do post | Logo Alea | Condomínio de casas | Casas Alea

A casa dos seus sonhos. Possível. Acessível. Viável.

Saia do aluguel e conquiste a sua Alea. Dê o primeiro passo agora!

Ops! Precisamos saber sua região.
Ops! Precisamos saber seu nome.
Ops! Precisamos saber seu WhatsApp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

(0) Comentários
Este artigo ainda não possui comentário. Seja o primeiro.